Se tradutores fossem mecânicos…

Para descontrair um pouco, desta vez traduzi um texto cômico que faz comparação entre tradutores e mecânicos de carros. Situações como essa realmente são vividas todos os dias por tradutores (salvo alguns exageros para fins de comédia!), e acredito que por outros tipos de trabalhadores autônomos também. Divirtam-se! 🙂


─ Você pode consertar o meu carro? Preciso para amanhã.

─ Posso vê-lo?

─ Não. Pelo menos não até você me dizer que pode consertá-lo.

─ Hum. Que tipo de carro ele é?

─ Um azul.

─ Me refiro ao fabricante e ao modelo.

─ Essa informação é pessoal e não quero revelar. Quando ficará pronto?

─ Bom… que tipo de barulho ele faz? Qual é a idade? Quilometragem?

─ Perguntas e mais perguntas! Eu preciso dizer como você deve fazer o trabalho? Só me diga quanto tempo vai demorar para consertá-lo. Ah, e só posso pagar R$ X. E quero que você use essas minhas ferramentas velhas, complicadas e enferrujadas. Também já comecei a fuçar no carro por conta própria, então você pode me dar um desconto, já que só precisa finalizar o trabalho. E conserte aquele vazamento que eu criei quando estava fuçando. Aqui tem uma foto borrada para ajudar.

─ Hum… Parece um Trabant do período soviético. Você tem o manual do fabricante para me dar uma ideia geral?

─ Sim, aqui está.

─ Este é um manual do Mini.

─ Mini, Trabant… ambos são carros, certo? De qualquer forma, não importa, porque eu quero que ele seja um Rolls Royce quando você terminar. E vermelho. Conheço um mecânico no fim da rua que disse que pode fazer o serviço por 15 reais em meia hora. Eu mesmo faria, mas não tenho tempo. Eu sei dirigir, então sei muito sobre carros.

─ Na verdade essas peças de carro já não são mais fabricadas. Talvez eu possa importá-las de Cuba.

─ Que seja. Apenas me garanta que ele ficará pronto amanhã para que meu primo com miopia e artrite possa fazer um test drive, após tomar algumas bebidas no bar. Se ele ficar satisfeito, podemos ter mais trabalhos para você na próxima década. Aliás, para lhe pagar, vou precisar de uma lista completa, juramenta e carimbada dos seus diplomas, cursos de treinamento e empregadores antigos, com endereços, telefones e tipos sanguíneos. Mande-os via Sedex para o nosso escritório no Butão antes de amanhã. Então, tchau. Te vejo no próximo ano… quero dizer, amanhã. Apesar de que devo ligar para você hoje a cada cinco minutos para saber como está indo, dizer como você deve fazer o trabalho e talvez reclamar e mandar alguém para lhe cutucar ocasionalmente com uma vareta e encorajá-lo com essas minhas habilidades gerenciais. Tenho certeza de que ajudará para que você trabalhe melhor e mais rápido. Posso também mudar meu pedido depois que você começar e lhe passar alguns trabalhos adicionais como trocar os pneus, inserir um sistema de som novo, etc. Sem custo extra. O que você quer dizer com “não”? É muita falta de profissionalidade sua recusar trabalho. Alguém vai aceitar…

Texto original: http://transpremium.com/?p=1140
Crédito da foto: cykocurt via Visual Hunt / CC BY-ND